01/01/2009

The Blue Pill or the Red Pill?

Uf, já passou! Detesto estas festividades. Detesto o caos apocalíptico que causam, nas lojas, nas ruas, as pessoas loucas, numa correria de compras obrigatórias e prendas hipócritas, como se o mundo fosse acabar amanhã. Aliás, se o mundo acabasse amanhã, aí sim, fazia uma mega festa...
Tem piada, para mim o Natal é sinónimo de comida boa! e de todos os meus caros comensais, à conversa, à mesa. Não tem nada a ver com prendas, muito menos com o Sr. Jesus, coitado, r.i.p.!
Então a forçosa festa da Passagem de Ano... o mundo inteiro inevitavelmente bêbado, aos pulos e urros Bom Ano, Happy New Year, whatever!
Não pensem com isto que eu não gosto de uma boa festa ou mesmo de uma boa bebedeira. Por quem sois! Porém, para mim, festa tem de ser espontânea e não obrigatória. Não há cá 'anos novos', cada dia é um novo dia, uma nova oportunidade, mas, sorry to say, ninguém parece dar por isso.
Contudo, para alguma coisa há-de servir toda esta palhaçada e muitos há que gostam de repensar a vida nesta época do ano, aproveitando o ímpeto ébrio e eufórico, para deliberar para o novo calendário.
Assim, aproveitando o espírito e este espaço, segue em tom de alerta uma 'resolução de ano novo',

ACABOU-SE O SACRIFÍCIO E A EXPLORAÇÃO ANIMAL!

A maior parte do que vestimos, os produtos que gratuitamente usamos, remédios, cremes, champôs, dentífricos, detergentes de todo o tipo, os cigarros que fumamos, são previamente testados em animais. Sim, acontece mesmo. Coelhos, cães, gatos, macacos, you name it, são sacrificados em nome da investigação cientifica e, pior, em nome da vidinha, confortável e inconsequente, que vivemos.

Sim, acontece mesmo.





Só que estes procedimentos não vêm referidos nos rótulos ou nas etiquetas.
Este holocausto animal é perpetrado num mundo que 'não existe', um mundo que não se vê, logo não se sente e que, para a maior parte, parece justificar o que é 'indispensável a uma vida feliz', o milagroso creme que me fará parecer 20 anos mais nova, a tinta que dará uma nova cor ao meu cabelo, o detergente que me deixa o chão da cozinha a cheirar a montanha!, a camisola fofinha que não pica na pele ou o cigarro que fumo descontraidamente...

http://www.animal.org.pt/

http://www.tvanimal.org/

http://www.stopanimaltests.com/


http://www.peta.org/actioncenter/testing.asp

Ignorance is bliss, mas agora que sabemos é impossível voltar atrás. É impossível continuar a promover e patrocinar crueldade gratuita para com outros animais.
Peço desculpa, mas lá porque não os vemos dotados de 'inteligência humana', não quer dizer que deles façamos o que nos aprouver. São animais, como nós, e têm tanto direito a esta casa quanto eu ou tu.

E sim, é possível mudar e é fácil, mais do que parece.

Eis algumas das empresas, e seus produtos, que promovem o sacrifíco de animais para o bem da sociedade de consumo, feliz e apaziguada,

Cairol (Herbal Essences)

Colgate - Palmolive Co.

Johnson & Johnson (Aveeno, Clean&Clear, Listerine, Neutrogena)

Unilever (Axe, Dove, Sunsilk)

L'Oréal (Biotherm, Cacharel, Garnier, Giorgio Armani, Helena Rubinstein, Lancôme, Maybelline, Ralph Lauren)

Procter & Gamble (Max Factor, Oral-B, Oil of Olay, Pantene, Gillete, Tide)

Reckitt Benckiser (Veet, Woolite)

Cheserbrough-Ponds (Fabergé, Ponds, Vaseline)

Philip Morris (Marlborough, L&M, Chesterfield, e praticamente todas as marcas de tabaco)

Listas muito mais completas aqui!

Mas há alternativa! É preciso estar atento e informado, consciente de que o mais pequeno, e aparentemente inofensivo, gesto cumula em si o sofrimento inexorável de outros animais.

Já agora, leiam este artigo!

Comecemos então por boicotar este tipo de produtos; em alternativa, lojas como o Celeiro ou o Centro Vegetariano, promovem o comércio de produtos de todo o tipo - livres de crueldade.


E agora, the blue pill or the red pill?

2 comentários:

barbarella disse...

Damn, girl!! É isso mesmo.
Só para que saibas, este post vai ser copiado para o meu blog (citando a refª, claro).

Sempre achei que eras a minha maninha intelectual perdida ;_;

Linha Recta disse...

Curry freak:
Descobri o teu blog puramente por acaso e encontrei este post com o qual concordo com cada palavra tua. Vou manter-me atenta às tuas pisadas. Parabéns e obrigada!

Ah! e vou experimentar as tuas sugestões gastronómicas. Estão com um aspecto de babar!